Enfim encontrei

terça-feira, fevereiro 27, 2018

Foto: tumblr
Certa de que não sei o que estou fazendo com a minha própria vida, tenho catorze anos, quase quinze e já tive (e de vez em quando ainda tenho) alguns problemas comigo mesma. Perdida no caminho mais certo que já me vi, eu ainda me sinto como se estivesse na corda bamba.

Não consigo ser outra pessoa por muito tempo, porém, amo ser várias pessoas simultaneamente e amo ainda mais, sentir que sou eu mesma, mesmo achando que não sei quem sou. Confuso? Talvez. Mais que eu, impossível, com certeza.

Eu tenho um pé meio bastante largo, calço trinta e oito, peso aproximadamente cinquenta e dois quilos e tenho um nariz que me incomoda horrores. Faço algumas escolhas erradas, falo coisas sem pensar, sou ignorante às vezes, detesto esperar, tenho preguiça de arrumar a cama, escrevo algumas palavras erradas, sou insegura com algumas coisas, tenho uma memória ~um pouco~ esquecida, não sei que profissão quero seguir, dou conselhos sem ter muita experiência por simplesmente achar que aquilo é o certo a se fazer, escrevo sobre relacionamentos mesmo sem nunca ter vivido um e não me importo se acham que eu ainda não sei de nada só porque só tenho catorze anos. Eu simplesmente não acredito que anos de vida defina tudo o que alguém viveu.

Eu tenho algumas perguntas que ainda não encontrei a resposta. Também não encontrei o meu príncipe encantado, e nem se quer, os cinquenta centavos que alguém deixou cair no chão. Ainda não entrei em um relacionamento que eu considerasse sério, ainda não terminei o ensino médio e não viajei o mundo todo, nem parte dele. Mas já saí da minha cidade natal, o que pra mim, já é um começo pra quem ainda tem uma vida pela frente, como dizem.

Eu penso bastante, o que me faz acreditar que a frase "penso, logo existo" do Descartes, não seja válida para todos, ou pelo menos, pra mim. Porque pensar por estar duvidando, não me faz me sentir mais viva. Mas não vamos falar de filosofia agora.

Não gosto de ser aquilo que todos são, ou fazer o que todos fazem. Me tornei botafoguense por simplesmente gostar de estrelas, aliás, nunca dei muita importância para futebol. Confesso que sou ~um pouco~ esquisita, um desastre na pista de dança - o motivo por eu odiar ir à festas se não for pra comer, hehe-, tenho uma criatividade um pouco rebelde, porém extraordinária, e sempre me interesso por aquilo que eu demoro a entender (tipo matemática).

Eu tenho uma família gigante e maravilhosa, por mais que nem todos se entendam muito bem e tenham o mesmo DNA que o meu, e poucos amigos que valem por mil.

Imagino mil histórias em uma noite, passo horas observando as nuvens "andarem" e não escrevo para fazer pessoas acreditarem, mas sim, para me fazer acreditar. Acho que isso me faz se sentir mais viva. Escrevo, logo existo.

Certa de que não sei o que estou fazendo com a minha própria vida, tenho catorze anos, quase quinze e já tive (e de vez em quando ainda tenho) alguns problemas comigo mesma. Mas quem nunca, né? Escrevi esse texto tirando as cutículas das minhas unhas e tirei um "bife" um pouco antes de começar esse parágrafo, ainda não encontrei o meu príncipe encantado e muitas outras coisas além das que estão escritas nos poucos parágrafos desse texto e continuo incomodada com o meu nariz. Mas tudo isso, que parece um problema, me faz tão bem... Me faz ser quem sou e me encontrar sempre que percebo que já está na hora de deixar aquele personagem de lado. Isso sou eu. E é maravilhoso sentir que mesmo com toda essa confusão, eu enfim, me encontrei.

Leia também!

9 comentários

  1. 14 ANOS? HUAHUAHUAHUA Já tive essa idade um dia. xD
    "Eu simplesmente não acredito que os anos de vida defina tudo aquilo que alguém já viveu.", não é que defina o quanto você já viveu, mas, quantos mais tempo você vive, mais sabedoria vai se adquirindo. Pelo menos é o que se espera do processo de amadurecer.
    Ah! Seu texto parece um reflexo de mim mesma quando era mais nova. Idade maravilhosa aquela, não que eu ache que meus 23 anos são ruins (quase 24), eu adoro ser mais velha, mas... A adolescência é maravilhosa. :)

    ResponderExcluir
  2. Na verdade tudo que nos acontece é devido a uma fase da vida onde passa por inúmera mudancas e inscrições...
    Mas tudo passa..
    www.robsondemorais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Gostei tanto do seu post ❤ não ficou cansativo, pelo contrário, li do inicio ao fim sem me cansar! Me achei parecida com Vc, em várias partes desse texto, e eu amo encontrar gente "igual" a mim! Continue escrevendo, ponha sempre sua criatividade em jogo e não se importe tanto com que os outros pensam... Seja e faça por Vc! Bjs 💃

    ResponderExcluir
  4. Uuuauu você é incrível,faz um ótimo trabalho como escritora mesmo escrevendo por você acredite pessoas se emocionam por você.
    Acho que essa coisa de sabedoria e anos não andam juntas pelo o que a sociedade acostuma a julgar.
    Eu sou nova também e sempre digo que tenho muitos experiência apesar dos poucos anos de vida.
    Sobre os anos que temos que viver acostumo dizer que nunca sabemos do dia do amanhã então o hoje é o bastante para viver.
    Sobre as nossas imperfeições como julgamos algo que não nos agrada é algo difícil de aceitar,tive problemas em minha épocas escolares mas nunca me afetou mas também acredito que em algum lugar de mim tenho algumas imperfeições.
    E sobre não viver aquilo que outras pessoas acostumam viver um tipo de padrão é algo que também gosto.
    Durante esses anos de vida tenho aprendido a buscar em mim minha própria verdade e o que eu quero viver para mim.

    ResponderExcluir
  5. Que texto incrível, adorei a parte de "Escrevo, logo existo" e concordo contigo nisso.
    Achei que essa coisa de eu não tenho a menor ideia do que estou fazendo com a minha vida ou quem realmente eu sou e o que eu quero está presente em qualquer ideia. Eu com 20 e poucos ainda não encontrei a respostas para a maioria das minhas perguntas aos 15, a única coisa que sei são as coisas que não quero pra minha vida e isso já é um começo.

    Blog Profano Feminino

    ResponderExcluir
  6. Que texto incrível! Você escreve muito bem! Queria eu ter esse clareza de pensamento e esse auto conhecimento quando eu tinha meus 14 anos! ahaha Apesar que acho que auto conhecimento é um processo permanente porque a gente muda o tempo todo, mesmo hoje ainda não sei se me conheço direito.

    ResponderExcluir
  7. Uma escrita muito envolvente e cheia de detalhes que a gente se identifica!

    ResponderExcluir
  8. Você é uma menina muito inteligente com tão pouca idade meus parabéns...não precisa realmente ter pressa de namorar ou viajar para outros países viva a sua idade viva o que te faz bem...amei seu texto bjs

    ResponderExcluir
  9. É uma fase maravilhosa ter 14 15 anos aproveite bastante 💕

    ResponderExcluir

- É sempre um prazer receber os comentários de vocês, leitores! Uma incrível forma de interagirmos!
- Comente aqui o que você achou da postagem e do blog. Dê sua opinião, sugestão e idéias!
- Seu comentário é muito importante, maior que só o tradicional "Gostei"
- Respondo a maioria dos comentários e com certeza visitarei seu blog, caso você deixe o link aqui!

Muito obrigada pela sua visita e volte sempre! ♥