Sobre o medo de se entregar

sexta-feira, janeiro 26, 2018

Foto: We heart it
Eu não sei muito sobre relacionamentos. Não por não gostar de levar relacionamentos a sério, até porque eu nunca fui muito com a cara dessa "geração tanto faz" e dessa coisa de ficar com um hoje, outro amanhã e um terceiro no próximo dia útil. Mas sim, pelo simples fato de estar envolvida pela bolha do medo da ilusão e do sofrimento.

Desde que me entendo por gente, sempre me atraí muito fácil pelas pessoas, mas também, sempre tive um pouco de preguiça (seria essa a palavra certa?) em fazer com que elas ficassem. Não que eu não fizesse questão delas ou qualquer outra coisa do tipo. Muito pelo contrário: eu não queria que elas se fossem. Mas o meu medo falava mais alto que a vontade de pedir para que ficassem só mais cinco minutinhos. Era isso, medo. Essa é a palavra certa. Eu simplesmente tinha medo de ser destruída igual as pessoas que vi morrendo por amor, enquanto fui crescendo. Medo de não ser recíproco, de mergulhar de cabeça e estiver raso, de não encontrar a intensidade que procuro.

Já perdi muitos amores. Mas não me culpo por isso, apenas penso que não era pra ser. Mas lá no fundo eu sei que parte disso, é minha culpa. É culpa do meu medo de se entregar. Culpa do meu medo de demonstrar, de pedir pra ficar, de convidar pra sair e receber um "hoje não dá" e no final das contas, me sentir uma grande palhaça.

Demorei até perceber que os palhaços são os que não se arriscam, são os que não se entregam. Foi quando eu me senti na necessidade de transbordar, de sentir, independente se a dor também viesse de brinde. Aliás, assim como a felicidade, a tristeza não dura pra sempre.

Leia também!

18 comentários

  1. Que post fofo ❤ engraçado que o meu último post é voltado pro amor também hehehe ❤ Vc está totalmente certa! E se alguém vacilar, isso não é nosso problema, e sim da consciência de cada um. 😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aw, obrigada! Vou lá conferir teu post também!

      Excluir
  2. Amei o seu post! Você está totalmente certa. Você não pode viver no comodismo. O não nós já temos, não importa a situação, então se arrisque mesmo.💖

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! Se arriscar pode ser perigoso, mas as vezes vale a pena, né? Aliás, nunca saberemos se não tentarmos! <3

      Excluir
  3. Intensidade é a palavra certa ♥ A gente cria o costume de achar que é sempre o outro o dono dos nossos piores pesadelos, mas esquecemos que também podemos ser responsáveis pelos pesadelos alheios. No fim das contas, quem não arrisca não sabe o que é viver de verdade. A gente precisa queimar a mão de vez em quando. Adorei o texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. É um risco que corremos, mas que se não tentarmos, perderemos a oportunidade de viver coisas incríveis! Fico feliz que tenha gostado <3

      Excluir
  4. Lindo texto!!!
    Ao contrário de você, nunca tive medo de me entregar... Na vdd, tinha medo de não tentar nada e ficar me remoendo dps, por não ter tentado. Prefiro ter a certeza de que ao menos eu tentei, do que não fazer nada e ficar imaginando o que poderia acontecer. Afinal, o não já temos né? A nossa vida é correr atrás do sim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está certíssima. Nunca saberemos se não tentarmos! Fico feliz que tenha gostado <3

      Excluir
  5. Mari, sua linda.
    Que palavras maravilhosas.
    É tão bom quando saímos do casulo e entendemos que ser nós mesmos com medos e acertos é a melhor coisa.

    ResponderExcluir
  6. eu, como 8 ou 80 SEMPRE, nunca tive medo de me entregar, já quebrei a cara mas isso certamente me fez crescer muito!

    ResponderExcluir
  7. Me identifiquei muito com este texto. Sabe a preguiça de fazer a pessoa ficar? Comigo isso tem tudo a ver com o medo da desilusão. É procurar pela pessoa que fique sem eu pedir, logo ela nunca me abandonara. Mas quem quer ficar com alguém que não mostrar tanto interesse pela sua presença? É preciso encontrar um equilíbrio, pedir para pessoa ficar, mas sem precisar implorar pela presença dela. Vou vivendo e aprendendo e aos poucos tento colocar os aprendizados em prática, mas é difícil.

    Vou tirar um print desse meu comentário porque gostei muito dele

    ResponderExcluir
  8. Que interessante esse post. Com certeza, vale a pena arriscar. Costumamos ter medo, principalmente quando passamos por algumas situações. Mas é preciso seguir em frente e voltar a arriscar. sucesso, bjo

    ResponderExcluir
  9. Adorei seu post,você escreve super bem, parabéns! Acredito que devemos nos arriscar e transbordar em qualquer coisa que fazemos na vida!
    by: atravesdaescrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Mari, tudo bem? Uma das minhas alunas escreveu um post sobre os relacionamentos que ela já teve e como ela sofreu também, acho que os relacionamentos são difíceis, mas se existe amor tudo pode ser adaptado e as diferenças superadas.
    Eu gosto de ver jovens escrevendo sobre relacionamentos e outros assuntos interessantes, muitas pessoas tem medo de expor seus sentimentos, mas você falou com o coração nesse texto, parabéns!

    Beijos e abraços da Vivi
    vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Eu amei seu texto, pois é tão verdade. Muitas vezes deixamos de nos entregar por vergonha, receio. Mas a verdade é qu não devemos ter medo, de fazer o que queremos

    ResponderExcluir
  12. Superar esse medo é bem difícil, eu mesma não consegue superar devido a problemas no passado, mas lhe garanto, vale super a pena arriscar. Mesmo não dando certo, não sendo para sempre é importante se por no mundo e entender um pouco mais da complexidade dos relacionamentos e como eles podem mudar vocês.

    http://blink-moments.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Eu também já tive medo de me entregar. Mas, esse ano, aliás desde o final de 2017 que venho fazendo as pazes comigo mesma. Se entregar é sempre insano, certo? Você nunca saber quem merece o seu edifício por inteiro. Já quebrei a cara muitas vezes e tantas outras vezes mais, confiei em pessoas que não deveria. No final, tudo aquilo foi aprendizado e me tornou mais madura e mais sábia. Mas, se for para ser será. Então não era. Faz parte. Um dia a gente aprende e se entrega novamente.

    Até mais Mari! O/
    https://j-informal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Eu tenho medo ser magoada por isso nunca me apego me envolvo sem sentimento mesmo adorei o texto vou reflectir sobre
    Adorei o blogue e já te sigo
    Ganhou uma leitora fiel
    Beijos,

    Por passe no blogue e nos siga
    https://coisasdecrespasoficial.blogspot.com/2018/02/4-penteados-para-cabelos-cacheados.html

    ResponderExcluir

- É sempre um prazer receber os comentários de vocês, leitores! Uma incrível forma de interagirmos!
- Comente aqui o que você achou da postagem e do blog. Dê sua opinião, sugestão e idéias!
- Seu comentário é muito importante, maior que só o tradicional "Gostei"
- Respondo a maioria dos comentários e com certeza visitarei seu blog, caso você deixe o link aqui!

Muito obrigada pela sua visita e volte sempre! ♥